Páginas

27 de nov de 2011

Agora é no meu Recife!!! - Simpósio Internacional do Núcleo Interdisciplinar de Estudos da Linguagem - SINIEL 2012

De 18 a 20 de abril de 2012 acontecerá no meu Recife o Simpósio Internacional do Núcleo Interdisciplinar de Estudos da Linguagem (http://www.niel-ufrpe.com.br/siniel.html). O evento será sediado na Universidade Federal Rural de Pernambuco e terá como tema a linguagem e suas interfaces e que será desenvolvida nas seguintes linhas: Linguagem e Sociedade, Linguagem, Identidade e Memória,  Linguagem e Historiografia, Linguagem e Hermenêutica e Linguagem e Gêneros/Tradições Discursivas. Com certeza mais uma grande oportunidade de conhecer, discutir e seguir nos caminhos da linguagem.

20 de nov de 2011

XVI CONGRESSO INTERNACIONAL DE LA ALFAL - Associação de linguística e filologia de la América Latina

Com certeza as palavras não alcançarão a magnitude de tamanha experiência. No começo era um sonho, desisti. A voz de Marígia ecoava: é importante... é importante... é importante...
Está decidido: associação, inscrição, produção, passagens, voo, tensão. E eu estava na Europa falando sobre linguagem, gêneros textuais, formação de professores e ensino.
Foram momentos valiosos de interação, troca, cultura, aprendizagem constante e muita emoção.
De repente na terra de Cervantes ( Alcalá de Henares), descobrindo e conhecendo o mundo dos livros que li, lembrando do professor de História do Ensino Fundamental e dos livros de Português. Relembrando um passado que deixou  heranças culturais e históricas indescritíveis. Sem palavras. E a certeza de que foi realmente muito importante Marígia. Valeu!
Talvez as imagens consigam traduzir o que eu não fui capaz de dizer:











HASTA LA VISTA!!!

VI SIGET - SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ESTUDOS SOBRE OS GÊNEROS TEXTUAIS

Prof. Rosilda Araújo, Poliane Oliveira e Hiliana Santos: nos caminhos da linguagem.
Cerimônia de Abertura do VI SIGET - RN
Socializando os resultados da pesquisa realizada para dissertação do mestrado.
Hiliana Santos e Prof. Patrícia Barreto

 Participar do VI SIGET foi  muito importante. As discussões sobre gêneros e letramento trouxe para o evento grande ênfase na preocupação social, considerando a inserção do indivíduo em práticas sociais. Uma reunião de grandes nomes dos estudos linguísticos na esfera nacional e internacional, uma oportunidade ímpar e incomparável.
Novamente um grande encontro com amigos e grandes colaboradores da minha formação acadêmica como a Prof. Rosilda Araújo (FAESC), a fonoaudióloga Poliane Gonçalves e a Prof. Patrícia Barreto ( FFPNM).

Resumo do trabalho apresentado por Hiliana Santos,Marígia Aguiar ( UNICAP) e Junot Matos ( UFPE):OS GÊNEROS TEXTUAIS NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

 
Muito embora sejam inúmeras as produções acadêmicas sobre os estudos dos gêneros textuais e a concentração de esforços para implementação de práticas significativas de trabalho com estes gêneros na sala de aula, ainda se percebe uma lacuna entre o que é aprendido pelos professores de língua portuguesa em sua formação inicial e a prática desses professores no Ensino Fundamental. A partir dessa constatação é que se pensou o objetivo deste trabalho, que consistiu em analisar o tratamento dado ao ensino dos gêneros textuais no Curso de Letras, em faculdades de formação de professores. Trata-se de uma pesquisa do tipo qualitativa com base nas contribuições teóricas de Marcuschi (2008), Bakhtin ([1979] 2003), Bronckart (1999, 2006), Schneuwly e Dolz (2004), Machado (2009), Bazerman (2006a, 2006b, 2007), Miller (2009) entre outros, com foco nas questões que abordam o trabalho com os gêneros textuais sob o contexto do interacionismo sociodiscursivo. Para melhor conhecer a realidade do papel que a faculdade exerce na formação de professores com o perfil que atenda a essa perspectiva, esta pesquisa foi realizada com a análise de questionários respondidos pelos seis professores participantes da pesquisa e de observações realizadas na sala de aula de cada um dos sujeitos participantes. Os resultados mostram que o trabalho com os gêneros textuais pode estar muito mais vinculado ao fazer pedagógico individual de cada sujeito do que o próprio professor anuncia no questionário. No que diz respeito às atividades desenvolvidas pelos professores e sua relação com os pressupostos teóricos defendidos nesta pesquisa, teve destaque a instituição da rede pública de ensino cujas abordagens teóricas e metodológicas evidenciam o trabalho sob o contexto do interacionismo sociodiscursivo com os gêneros textuais na formação inicial dos professores de língua portuguesa.



Palavras-chave: Gêneros textuais; Formação de professores; Língua portuguesa